P!

A PRAIA DE CARAÍVA

15mar

São dois quilômetros de areias fofas. As águas cristalinas são protegidas por recifes e perfeitas para a prática de esportes à vela e mergulho. Tem bares que funcionam dia e noite. No canto esquerdo (chamado de praia da Barra), encontra o Rio Caraíva, formando uma bela paisagem com direito a mergulhos entremeados nas águas doce e salgada – por ali, também há barracas e prática de kitesurf e Stand-up.

01

VIDA NOTURNA EM CARAÍVA

15mar
Forró do Pelé pega fogo nas madrugadas de verãoForró do Pelé pega fogo nas madrugadas de verão
Foto: Gustavo Gabriel Mendes

A noite em Caraíva é no embalo do forró. Depois da meia-noite, casas tradicionais como Ouriço e Bar do Pelé ficam lotadas no verão e no mês de julho. Antes do bate-coxa, o ponto de encontro é nos bares Lagoa e do Porto, onde sempre têm MPB e reggae; e Pachá, com disputada mesa de sinuca. Luaus e festas na praia são comuns na alta estação.

MAIS ATRAÇÕES E INFORMAÇÕES DE CARAÍVA

01

DESCOBRINDO CARAÍVA

15mar
Sem automóveis, bom sinal de celular ou qualquer outro artefato de luxo que lembre a vida moderna – a exceção é a luz elétrica, que chegou em meados de 2007 -, Caraíva parece parada no tempo.

Escondida em uma península no Sul da Bahia, é um destino perfeito para se entregar à arte de relaxar e não fazer absolutamente nada – ou melhor, passear de barco, caminhar pelas praias e, como ninguém é de ferro, esbaldar-se até altas horas em um animado forró!

Boteco do Pará: Pastéis, caipifrutas e cerveja para acompanhar o pôr do sol -

Boteco do Pará: Pastéis, caipifrutas e cerveja para acompanhar o pôr do sol – Foto: João Ramos – Bahiatursa

Aldeia de Barra Velha tem praia e índios Pataxós

O estilo rústico do vilarejo, que tem ruas de areia e é acessível apenas depois de cruzar um rio em pequenas embarcações, é seu grande charme.

As casinhas coloridas que se espalham pelas vielas abrigam modestas pousadas, bares e restaurantes que ganham movimento no verão e no mês de julho, quando Caraíva é invadida por jovens de nacionalidades diversas. No restante do ano, a paz reina absoluta.

Uma vez na região, aproveite para conhecer a aldeia de Barra Velha, onde vivem várias famílias de índios Pataxós que vendem artesanato e utilitários. Dá para ir a pé, a cavalo ou de barco, sempre apreciando os coqueirais e as falésias avermelhadas.

E não deixe de fazer um passeio de canoa – ou de boia, para os mais aventureiros! – pelo rio Caraíva, de preferência para apreciar o pôr do sol.